comida

Restaurante Solar do Pato reabriu com um espaço renovado

O spot do Alto da Guerra fechou para obras no início de janeiro mas já está pronto para voltar a receber os clientes.
O restaurante Solar do Pato.

Ano novo, vida nova e, neste caso, restaurante remodelado. Foi exatamente isso que aconteceu com o Solar do Pato, que fechou para obras logo no primeiro dia de janeiro. Esta sexta-feira, dia 14 de janeiro, reabriu ao almoço com um espaço renovado. 

O restaurante do Alto da Guerra, a caminho da Estrada Nacional 10, está aberto desde 2007 e, depois de tantos anos, os proprietários decidiram que estava na hora de dar um novo ar à casa. “Já estava um bocadinho degradado e precisava de uma mudança”, conta à NiS João Pato, responsável pelo espaço. 

O setor da restauração foi um dos mais afetados pela pandemia e o Solar do Pato não foi exceção. Com o fecho dos estabelecimentos durante algum tempo, João Pato decidiu regressar à atividade de calceteiro passados quase 20 anos. Com o marido a passar mais tempo fora do restaurante devido ao trabalho nas obras, a mulher, Natércia Pato, acabou por ficar sobrecarregada. 

Por esse motivo ‒ e porque também não há muito estacionamento perto do restaurante ‒ o casal decidiu fechar metade da sala. O objetivo é “voltar a ter um espaço mais acolhedor e mais familiar, algo que se tem vindo a perder”, sublinha o responsável. 

Os azulejos, que antes eram em tons de vermelho, agora estão cinzentos. A mudança da cor da casa é realmente o que mais se destaca das obras que foram feitas.

O espaço renovado.

No que diz respeito à ementa, as especialidades principais mantêm-se. O serviço do espaço consiste em menus e cada um inclui duas fatias de pão, azeitonas, manteiga, uma bebida, o prato principal e um café. As sobremesas não estão incluídas e o vinho do menu é o da casa.

As especialidades que costumam sair mais são as carnes grelhadas e, claro, o choco frito. Se lhe apetecer comer um bitoque de vaca, o menu fica-lhe por 8€. Caso prefira a especialidade setubalense do choco frito, o menu custa 12€. Também tem bacalhau à lagareiro, secretos, piano de entrecosto e costeletas de novilho. 

Há outros menus que só podem ser pedidos por encomenda como o arroz de marisco, massinha de sapateira, arroz de tamboril e açorda de marisco. A refeição é para uma pessoa e custa 14,50€. Para sobremesa, o destaque vai para o bolo de bolacha e o quindim de coco. O espaço está aberto de terça a quinta-feira para almoços e sexta-feira, sábado e domingo à noite. 

Natércia Pato e João Pato são os responsáveis pelo espaço. O casal sempre trabalhou na área de restauração desde cedo. Inicialmente, o sonho de Natércia era abrir um take away de frango assado e comida caseira. Quando o marido deixou a atividade de calceteiro decidiram “transformar a antiga casa de petiscos, que já existia num restaurante de peixe assado pensado para trabalhadores e famílias”, em novembro de 2007.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua do Alto da Guerra, 194 Estrada Nacional 10
    2910-011 Setúbal
  • HORÁRIO
  • Terça a quinta das 11h às 16h
  • Sexta, sábado e domingo das 19h às 22h30
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
portuguesa

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA