comida

O famoso Licor de Anis voltou a estar à venda em Setúbal (na sua receita original)

A marca sadina, Serra Azul, recuperou a tradicional bebida que se perdeu nos anos 70.
Encontra os licores em espaços típicos e culturais

Depois do tradicional licor de laranja, que estava desaparecido há 50 anos e voltou a ser lançado em 2017, a Serra Azul recriou o célebre licor de Anis. André Lopes, 36 anos, formado em História e Geografia, é o responsável pela marca sadina que trabalha para o ressurgimento de bebidas icónicas na memória e tradição setubalense. André explica que a tradição do licor de Anis perdeu-se há várias décadas, quando a fábrica que produzia a bebida fechou portas em 1970. 

O novo licor de Anis,  lançado no inicio do mês de agosto pela Serra Azul, é 100% natural, seguindo a lógica do primeiro produto da marca. Esta característica eleva o desafio de equilibrar os sabores dos licores. Segundo André Lopes, os comuns licores de Anis que encontramos nos supermercados são muito doces, por isso, na sua recriação, cortou precisamente no açúcar, mantendo a versão o mais fiel possível à receita original. 

“O Anis caiu em desuso nos últimos anos porque as pessoas se habituaram a beber o Anis de supermercado muito doce e artificial”. Agora, o objetivo é fazer com que os setubalenses gostem novamente do Anis 100% natural. A recriação deste licor da Serra Azul pode ser encontrado na Casa da Baía, no Moinho da Maré da Mourisca, na Casa do Turismo e algumas lojas de produtos regionais. Cada garrafa custa 12€.

A produção dos licores tradicionais resulta da parceria que André Lopes estabeleceu com uma adega em Palmela. O proprietário explica à NiS que as recriações destas tradições levaram cerca de um ano cada para estarem no ponto certo, desde a primeira experiência até à execução do produto final que podemos consumir hoje.

Durante vários anos, o fundador da marca foi ouvindo os pais falarem dos tradicionais licores de Setúbal que já não existiam. Já ninguém fabricava os famosos licores e as marcas registadas destes produtos já não estavam válidas. Por isso mesmo, há seis anos,  André começou a pesquisar sobre as tradições de Setúbal e descobriu que existiram diferentes licores que ninguém produzia. Viu nesse vazio um “bom nicho de mercado” e lançou a marca Licor de Laranja de Setúbal Serra Azul, em dezembro de 2017, numa referência à Serra da Arrábida e ao azul do Rio Sado.

A recuperação das antigas tradições mais esquecidas de Setúbal “começou como hobbie”, mas o fundador da marca acredita que vai mesmo passar a ser um projeto a tempo inteiro. Até porque o lançamento deste novo licor é o reflexo da boa aceitação da marca no mercado, sobretudo por parte dos setubalenses, que viram estes produtos tradicionais desaparecidos por várias décadas.

O responsável pelo ressurgimento destas bebidas tradicionais diz que “o próximo passo é tentar aumentar a gama e levar estes sabores para outra região do País”. A Serra Azul é a única marca que faz os licores de Setúbal seguindo a receita original, desde a recolha da matéria prima até ao produto final, “é tudo feito à mão com o maior rigor para obter o melhor sabor”. 

A marca conta com Licor de Laranja e Anis

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA