comida

O Bem Disposto levou as paellas e os fondues para um “refúgio campestre” na Comporta

O restaurante que já morou em Campo de Ourique, em Lisboa, reabriu com o “conceito e os petiscos de sempre”.
Há muito sabores ibéricos.

O restaurante “mais bem-disposto” que Lisboa já conheceu, está de volta. Volvidas quase duas décadas, o conceito renasceu no início de maio, na Comporta. Conhecido pelos bifes, pelas paellas e pelo fondue, o espaço lisboeta encerrou em 2005. Agora, “a comida de sempre” é servida num “refúgio campestre”.

Luís Baptista cansou-se da correria da capital, encerrou o restaurante que se tinha tornado “a segunda casa de muitos clientes”, e mudou-se para Alcácer do Sal. Porém, não conseguiu ficar longe das panelas — os amigos mais próximos continuaram a encomendar-lhe os pratos mais famosos.

Em 2006, “sem grandes pretensões”, criou uma empresa de catering. Estava feliz com o equilíbrio e a qualidade de vida que tinha conseguido. A vida seguiu o seu curso, o tempo foi passando, mas muitos clientes não conseguiam esquecer o Bem Disposto. Nunca deixaram de o aliciar a reabrir o restaurante. Quando a filha Mariana se juntou ao coro e prometeu embarcar também na aventura, deixou de ter argumentos para recusar. A única condição era ser em Grândola.

“Recuperámos o conceito de Lisboa, quisemos manter-nos fiéis ao que as pessoas já conheciam. Aos bestsellers da altura acrescentamos uma grande seleção de petiscos, pensados para partilhar”, explica à NiT Mariana Baptista, de 43 anos.

O menu tem muitas semelhanças com o anterior, mas o espaço é radicalmente diferente. O novo Bem Disposto “é um pequeno refúgio campestre”, inserido numa herdade próxima da praia. “É um daqueles locais para ir em família, relaxar e comer boa comida”, admitem os proprietários.

E não faltam opções. Nas entradas destacam-se vários petiscos típicos da Península Ibérica como as gambas ajillo (12€), os croquetes de cogumelos e presunto (5,50€), o salmorejo com presunto crocante (7€), o paínho ibérico (6€) ou a perdiz de escabeche com tostas de pão alentejano (13,50€).

Nos pratos principais, as propostas de carne continuam a estar entre os preferidos. Mariana admite que o fondue de vazia (42€) que tanto sucesso fez em Campo de Ourique foi recuperado, assim como os abanicos de porco preto grelhados (18€) e o bife à portuguesa (19€). Este último é mais uma homenagem ao antigo restaurante lisboeta, em que um dos pratos mais pedidos era o bife Bem Disposto. A incontornável paella negra com aioli (42€), com frutos do mar e tinta de choco tem sido um chamariz à Comporta.

Desta vez, quiseram tornar a carta mais inclusiva e tem pratos pensados para vegans e vegetarianos, como o caril de grão com manga (13€). Os miúdos também não foram esquecidos. Desde os croquetes de vitela (9€), aos hambúrgueres (9€) e os gelados da Santini, Marta e Luís quiseram garantir que haveria opções que todos gostassem.

As sobremesas foram resgatadas do passado. Há tarte de limão (4€), cheesecake de framboesa (4,50€), mousse de chocolate (3€) e o petit gâteau de chocolate com gelado (4€). “É tudo feito por nós, com técnicas mais desenvolvidas, mas com o sabores de antigamente.”

Para acompanhar, pai e filha decidiram trazer algo mais moderno, como os smoothies de fruta da época (5€) e os vinhos algarvios da Casa Arvado. “Para os próximos meses tentemos também sangrias e tinto de verano, que são duas das bebidas mais pedidas nos espaços perto da praia,” justificam.

O restaurante tem uma lotação para 70 lugares sentados, mas também pode acolher eventos até 120 pessoas. Se quiser passar o dia inteiro na praia, pode ligar para a Mariana e para o Luís e encomendar uma cesta de piquenique. Inclui uma salada ou sandes, um salgado (empada, croquete ou húmus, peça de fruta, bebida, água e custa 15,50€.

Carregue na galeria para ver mais imagens do novo Bem Disposto, na Comporta.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA