comida

Já abriu a nova Confeitaria Casa Borba (e tem um espaço de cowork)

O spot foi inaugurado no dia 4 de abril, na Praça do Bocage. Tem doces, tábuas de enchidos e o famoso pastel da Arrábida.
É um dois em um.

O mês de abril começou com boas notícias para quem não resiste aos famosos croissants com recheio, ao pastel da Arrábida e ao pain au chocolat da Casa Borba. Tal como a New in Setúbal já tinha anunciado, a confeitaria abriu um novo espaço na Praça do Bocage, no antigo prédio da Benetton, que se encontrava fechado há vários anos.

O spot foi inaugurado no dia 4 de abril, segunda-feira, com um conceito diferente: um espaço de cowork. A nova loja funciona dentro do workspace do sitio, uma empresa que oferece uma larga e diversificada rede de espaços de trabalho em Portugal. Assim, pode trabalhar em escritórios privados ou mesas individuais e, quando tiver fome, é só andar uns passos e encontra uma montra cheia de especialidades à base de massa folhada.

A Confeitaria Casa Borba

A NiS foi conhecer o novo spot da Praça do Bocage e esteve à conversa com Milton Silva, o pai do responsável André Borba, de 26 anos, que contou um pouco a história da família. 

“O meu avô é português e, em 1891, saiu de Borba, no Alentejo, e foi para o Brasil plantar tabaco. Montou a fazenda, teve filhos e em 1956 foi para Brasília com a família montar uma padaria”, começa por contar o pai Milton Silva. Apesar disso, nem os filhos nem os netos quiseram trabalhar lá e cada um seguiu o seu caminho, até que acabou por vender a padaria quando deixou de ter capacidades para cuidar do negócio.

Três gerações depois, o interesse pela área voltou a surgir na família, com os bisnetos Rayane e André Borba. Quando vieram para Portugal, os irmãos apaixonaram-se pelos doces conventuais portugueses e pelos pães de massa mãe. Por esse motivo, decidiram juntar-se para trazer um pouco da tradição das confeitarias antigas.

O primeiro projeto foi criado pelos irmãos André Borba e Rayane Borba com a ajuda dos pais Milton e Leide, que estão a morar na cidade do Sado há cerca de seis anos. Os dois jovens adoram a área da pastelaria. André tem uma formação em confeção de massa folhada e a irmã, de 30 anos, uma especialização em gastronomia.

Quando decidiram abrir a confeitaria em Setúbal, sempre quiseram encontrar um espaço grande mas, na altura, não surgiu oportunidade. Ficaram com a loja número 31 da Rua Doutor Estevão de Vasconcelos, que foi inaugurada a 14 de dezembro de 2020. Inicialmente os bolos eram confecionados numa fábrica na vila de Azeitão mas, devido à logística, decidiram mudar para uma na Baixa. Um ano e poucos meses depois, André Borba e a mãe Leide, abriram a segunda loja num espaço muito maior, que era precisamente o que pretendiam desde o início. 

“Um dia um cliente foi à nossa loja e, como gostou, sugeriu à equipa do sitio, uma empresa que cria este conceito de cowork. Eles vieram de propósito a Setúbal provar os doces, sem nós sabermos, e viram que estava dentro do conceito que queriam, por isso, fizeram-nos uma proposta”, explica o pai do responsável.

No que diz respeito à confeitaria, o espaço vai continuar a ter o pão de fermentação natural e outras especialidades, como o pastel da Arrábida, um doce totalmente criado pela família Borba. Se é cliente habitual da Casa Borba, sabe que a marca só trabalha com fermentação natural e não usa praticamente químicos nos produtos.

A grande novidade do novo spot são as tábuas de queijos e enchidos de porco preto. Custam entre 16€ e 18€ para duas pessoas. Além das tábuas, a nova casa também vai começar a servir pratos do dia por volta de 8€, com bebida incluída. Os responsáveis trabalham sobretudo com produtos regionais.

A Confeitaria Casa Borba aposta muito nos sumos naturais e, se passar por lá, pode experimentar sabores que não encontra noutros sítios, como acerola, abacaxi, graviola, pitaia e goiaba. Estas bebidas estão disponíveis todos os dias e rondam os 3,50€. O espaço está aberto de segunda a domingo, das 9 às 20 horas.

O espaço de cowork

A grande novidade desta inauguração é, de facto, a existência de um workspace. Basicamente, trata-se de um dois em um, porque pode trabalhar e aproveitar a pausa para comer um doce ou um croissant. A nova confeitaria funciona dentro do espaço de cowork do sitio, uma empresa que se dedica à projeção e criação destes espaços. Depois de dez espaços na capital e três no Porto, chegaram finalmente à cidade do Sado. 

“É um conceito de coworking. Os membros têm acesso ao espaço 24 horas por dia, sete dias da semana. Quem quiser, também pode usar só durante um dia, das 9 às 18 horas”, explica o responsável pelo sitio de Setúbal, Fernando Alves.

André Borba, o pai Milton Silva e Fernando Alves.

O valor diário do workspace é de 15€ (mais iva). Também pode aproveitar o pacote de dez dias por 80€ (mais iva). Basicamente, pode ir ao espaço dez vezes durante esse mês. Outra opção é a dedicated desk, uma mesa reservada para si, no valor de 175€ (mais iva) por mês.

Para ser membro do sitio basta alugar um escritório ou uma dedicated desk. Assim, poderá ter acesso à aplicação da empresa, que permite reservar uma sala de reuniões, não só em Setúbal, como também em Lisboa e no Porto. 

O espaço de cowork de Setúbal tem áreas comuns amplas, 25 escritórios privados, 22 postos individuais, quatro salas de reunião, uma cafetaria, uma cozinha totalmente equipada e duas lojas. O melhor de tudo é que está na zona mais central da cidade — a Praça do Bocage — num edifício histórico e totalmente remodelado.

De seguida, carregue na galeria para conhecer o novo spot da Praça do Bocage.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Praça do Bocage, 67
    2900-277 Setúbal
  • HORÁRIO
  • De segunda-feira a domingo das 9h às 20h
PREÇO MÉDIO
?
TIPO DE COMIDA
pastelaria

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA