comida

Foi servida salada russa na cimeira da NATO — mas mudou de nome no dia seguinte

O prato fazia parte das opções do espaço de restauração em Madrid dedicado a jornalistas e convidados.
Mudou de nome logo no segundo dia.

Tal como em Portugal, também Espanha tem uma salada russa — conhecida como ensaladilla rusa. A mistura de legumes cozidos e batata com maionese é uma opção que se encontra em vários espaços do país. Durante a cimeira da NATO, em Madrid, que decorreu de 28 de junho até esta quinta-feira, 30 de junho, o prato foi servido no espaço de restauração da zona de imprensa.

“Salada russa na cimeira da NATO? Estou um pouco surpreendido com esta escolha de prato”, disse o jornalista Iñaki López ao jornal “La Sexta”, aqui citado pelo “The Guardian”. Segundo o jornal britânico, apesar do nome ter gerado alguns comentários, acabou por esgotar em poucas horas no primeiro dia da reunião da Aliança Atlântica.

Devido a vários comentários junto da organização, o prato mudou de nome e apareceu na ementa como salada tradicional no dia seguinte. O preço da dose estava fixado nos 8€.

Ainda antes da cimeira, o chef José Andrés coordenou um jantar para os ministros dos negócios estrangeiros dos vários países. No menu apresentou uma salada russa à qual chamou de ucraniana, numa referência ao apoio que dá ao país que está a ser invadido desde o final de fevereiro.

Em maio, o chef espanhol já tinha alterado o nome deste prato nos vários restaurantes dos quais é responsável.

Um exemplo que foi seguido por outros espaços do País, como é o caso do Mesón Martín. Logo no início de março, houve outra sugestão com nome ligado à Rússia que foi alterada em vários locais como forma de solidariedade à Ucrânia.

Falamos do Moscow Mule, a bebida à base de vodka e cerveja de gengibre servida em copo de cobre. Em bares de todo este cocktail passou a chamar-se Kyiv Mule.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA