comida

De Espanha para Setúbal. Chegou à cidade um spot com vinhos, tapas e pintxos

Já tinha o conceito de garrafeira, mas agora transformou-se num espaço de petiscos. Os vinhos são de pequenos produtores.
Para comer no final da tarde.

Os convívios entre amigos eram comuns para Susana Adanjo, 49 anos, natural de Setúbal, e a acompanhar dois dedos de conversa surge sempre o copo de vinho. A partilha de gostos e sabores começou a ser cada vez mais frequente ao ponto de surgir agora o projeto Odespois, Tapas e Vinhos.

Susana é Designer Gráfica de formação e foi o que fez durante nove anos, mas com o decorrer natural da vida e com o nascimento dos filhos, teve de procurar uma atividade mais estável. Esteve na área da banca e depois num gabinete de contabilidade até março deste ano. Paralelamente, e tendo em conta a sua paixão pelo mundo da vitivinicultura, tinha um negócio de venda online de vinhos de pequenos produtores de todo o País.

Foi durante a pandemia — dado todo o confinamento e a necessidade de procurar distrações — que Susana decidiu começar a tirar formações e pequenos cursos online relacionados com a área vinícola, ao ponto de receber mesmo as garrafas e fazer provas de vários vinhos. Do digital, surge a oportunidade de ter também uma loja física, na zona da Baixa de Setúbal, mas Susana confessa à NiS que era incompatível com a sua profissão como contabilista. Teve de optar por uma das coisas e assim reinventou o conceito de garrafeira para uma loja — que é também um recanto — de tapas e vinhos.

Odespois abriu dia 25 de julho e o conceito surge porque Susana gosta muito da zona Basca e de Bilbau, em Espanha e lá este é um costume muito comum. “As pessoas de todas as idades arranjam-se e saem à rua para beberem um copo de vinho no final da tarde e à noite e é muito bonita essa envolvência. Quero tentar implementar isso também aqui em Portugal”, diz a proprietária.

O que pode comer

A verdade é que este é um bocado da cultura espanhola a viajar até Portugal, mas Susana quer sempre manter a essência do seu País e ainda que tenha comida tipicamente de Espanha, tem também os petiscos portugueses. Tudo é feito por si e trabalha desde manhã até à noite para garantir que os produtos são frescos.

Para quem não conhece, os pintxos são petiscos muito populares em Espanha e servem-se basicamente com um pedaço de pão e uma variedade de ingredientes em cima, com um palito a segurar e rodeado de delícias – as possibilidades são infinitas. No Odespois, o pintxo pequeno tem o valor de 1,50€ e o grande custa 2€. Pode ainda comer croquetas — também tipicamente espanholas — por 5€ ou cogumelos salteados por 3,50€. Há ainda camembert no forno (4€), salada de grão com bacalhau (4€), salada de feijão frade com atum (4€), pimentos padron (2,50€) e ensaladilla de camarão (4€).

Há vários sabores de pintxos.

O menu não fica por aqui. Existem ovos mexidos com espinafres ou farinheira (4€) e, claro, a bruschetta com tomate e queijo (3,75€) ou com queijo de cabra e mel (4€). Petisco não é petisco sem a típica tábua de queijo ou enchidos (6,50€), mas também há hipótese de comer a mista pequena (6,50€) ou grande (13€). Pode optar pela tosta mista (3€), de frango, atum ou delícias do mar (4€), mas também pela quiche (2,50€) ou pela sandes de carne assada (3€), além das tapas do dia, cujo preço varia. Há também o doce do dia, por 2,25€.

O que pode beber

A história começou com a paixão por vinhos de Susana e, por isso mesmo, ela quis partilhar o amor com os clientes. Pode provar um copo de vinho da seleção que está dividida por zonas entre o Douro, Alentejo e Península de Setúbal, por 2,30€ ou de moscatel por 2€, mas como este estabelecimento trabalha com produtos de todo o País, o copo de vinho do Porto (2,30€) não ficou esquecido. Susana diz que as cervejas Franziskaner (3,50€ o copo de 35 centilitros e 4,75€ o de 50 centilitros) e Stella Artois (2,50€ o copo de 25 centilitros e 3,95€ o de 50 centilitros) foram escolhidas porque são ideais para beber enquanto prova os pintxos.

Há dezenas de vinhos para venda em garrafa e pode comprar no estabelecimento, abrir e petiscar algo. No final da refeição, o que sobrar, leva para sua casa. Todos são de pequenos produtores espalhados pelo País, que Susana procurou e tentou encontrar e são o tipo de vinho que não encontra à venda tão facilmente nas grandes superfícies. O objetivo foi também trazer algo novo para os setubalenses e visitantes provarem, já que a região é tão rica no seu património vitivinícola.

“Às vezes as pessoas vêm em busca de algo que conhecem e encontram outro, não tão conhecido, mas ao mesmo preço. Aí, depois, o nosso trabalho é explicar, com o conhecimento do vinho, que aquele até pode ser superior, só não é tão comercial”, frisa Susana.

A decoração e o nome

O estabelecimento era anteriormente uma garrafeira e, por isso, muitos dos elementos mantiveram-se. Toda a decoração é acolhedora e moderna e é um spot onde, definitivamente, pode passar bons serões enquanto bebe um copo de vinho. A parede de entrada tem quadros com fotografias que remontam à vinha e ao vinho e não é fixa. É um género de zona de exposição onde de mês a mês, sensivelmente, há um novo tema para que “as pessoas não vejam sempre o mesmo”, além das fotografias estarem à venda com preço sob consulta. Existem também pormenores que remontam ao Alentejo e que fazem uma ligação à escolha do nome.

“Ódespois” é uma expressão alentejana, que significa simplesmente “e depois”. O que a proprietária do espaço quer é que, depois do trabalho ou de um dia cansativo, as pessoas se juntem e convivam naquele espaço que proporciona o ambiente para isso, tal como os momentos com os amigos que a inspiraram a começar este projeto.

O interior do espaço.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua Augusto Cardoso, 71-73
    2900-256 Setúbal
  • HORÁRIO
  • Terça-feira a sábado, das 11h às 0h
PREÇO MÉDIO
Menos de 10€
TIPO DE COMIDA
tapas

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA