comida

Chá ou infusão: quais são as diferenças e quando se deve beber cada um?

Nem tudo o que são folhas ou frutos de plantas com água quente resulta num chá.
Anote bem.

Há uma versão para cada necessidade, serve para várias alturas do dia e aquece-nos as mãos. Podemos estar a falar dos chás, mas também das infusões. São especialmente populares no inverno, já que há tendência para beber menos água, mas nem toda a gente sabe a diferença entre ambos. A primeira coisa que deve saber é que nem tudo o que são folhas ou frutos de plantas com água quente resulta num chá. 

“O chá é o produto de uma bebida proveniente de apenas uma planta, a Camellia sinensis — um arbusto nativo da China. Esta planta origina quatro tipos de chá: preto, branco, verde e oolong (ou chá vermelho), dependendo do tipo de processamento das suas folhas”, começa por explicar à NiT a nutricionista Sónia Marcelo.

O chá branco é o menos processado e o que possui sabor menos intenso, assim como um menor teor de teína (a cafeína do chá). O verde, por exemplo, é o mais consumido no oriente, também é baixo em teína, mas tem uma elevada percentagem de catequinas que estão muito estudadas e são as responsáveis pelos efeitos positivos deste chá na nossa saúde.

“No caso do chá oolong, a sua oxidação é parcial, mas sempre inferior ao chá preto e superior ao verde. No que diz respeito ao sabor, aproxima-se do verde. É um chá muito recomendado para pessoas que têm problemas intestinais, com um intestino que funciona de forma mais lenta e poucas vezes”, diz à NiT a especialista.

Falta falar-lhe do chá preto, um dos mais conhecidos. É o chá mais rico em teína, o mais processado (maior oxidação das suas folhas) e com um aroma mais forte. Sónia Marcelo destaca que ajuda a diminuir o risco de doenças coronárias.

Já sabe dizer o que está nesta imagem?

No entanto, quando a bebida resulta de  folhas, caules, flores, raízes, casca ou de outro tipo de planta, como a camomila, cidreira ou lúcia-lima, estamos perante uma infusão. Simples, certo?

Segundo a nutricionista, que é também autora do blogue “Dicas de Uma Dietista”, a grande diferença nas características entre chás e infusões é a presença de teína (nos chás), uma substância estimulante idêntica à cafeína. 

“A teína é considerada uma substância estimulante, que aumenta a concentração, os níveis de energia, o desempenho cognitivo e físico. Os chás possuem também propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, anticancerígenas e termogénicas, devido à presença de compostos biologicamente ativos.”

Agora, o que todos queremos saber: quando é que devemos ingerir cada um? Comecemos pelos chás, pois se pretende um mais rico em cafeína deve optar pelo preto. Caso procure uma chá mais rico em antioxidantes deve privilegiar o branco. O oolong promete benefícios na saúde intestinal.

“As infusões são boas escolhas se não quiser ingerir cafeína e procurar uma bebida com propriedades medicinais”, diz Sónia Marcelo, acrescentando que deve ter em atenção a quantidade que bebe caso tome medicação. “Informe-se com o seu médico”, recomenda.

Ainda sobre chás, há versões que são especialmente populares na Internet, sobretudo por ajudarem a emagrecer. Carregue na galeria para saber de quais estamos a falar.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA