comida

Carvão Ryōri: o novo restaurante de cozinha portuguesa e japonesa de Setúbal

O espaço abriu a 1 de outubro, na Praça Marquês de Pombal. As bases e caldos são cozinhados no carvão.
Todos os materiais da decoração simulam o negro do carvão.

Há um novo restaurante em Setúbal, onde na mesma refeição pode viajar pelos sabores da cozinha tradicional portuguesa e japonesa. A carta, que é um ponto de encontro entre os dois tipos de comida (ryōri, em japonês), é inspirada na experiência em várias cozinhas portuguesas e japonesas, de Renato Velez, 47 anos, um dos responsáveis pelo espaço, inaugurado a 1 de outubro, na Praça Marquês Pombal junto ao Botânica Tapas & Pesticos

“Fiz vários estágios profissionais e um interrail gastronómico em cinco restaurantes das seis províncias japonesas, onde fui buscar inspiração aos vários pratos típicos de cada uma dessas regiões e trouxe para a ementa do Carvão Ryōri”, conta à New in Setúbal. Renato, responsável pela confeção dos pratos japoneses conta também com a ajuda do chef de cozinha tradicional portuguesa, Nicu Iastremschii, de 29 anos.

Como entradas tem mesmo de experimentar o berbigão, gaspacho e a corvina marinada em molho de coentros e malaguetas, com uma mistura de duas ervas japonesas e portuguesas. Do lado português, os destaques vão para o rabo de boi, mertolenga (carne de bovino) maturada alentejana, berbigão mesclado, pato com puré de grelos e legumes biológicos, entre outros. Os tops japoneses são o atum rabilho, gamba violeta, camarão marreco, bruxa do mar e ouriço do mar da Arrábida. Finalize tudo com um wagashi, doces conventuais à base de arroz glutinoso e frutos e gelado de gengibre e chá verde.

Há um menu de almoço a 12€, que inclui entrada, prato e bebida. Ao jantar, o preço médio por refeição ronda os 25€, com a bebida. Para beber, há os tradicionais saqué e os chás japoneses. A carta de vinhos é da responsabilidade do sommelier Rui Petronilho, residente no Penha Longa Hotel. Todas as bases e caldos usados nos pratos são cozinhados ao carvão, como os ossos, espinhas, folhas e legumes. “O objetivo é aproveitar esse tipo de alimentos e acentuar o aroma da comida”, explica Renato Velez.

Bara chirashi (taça de peixe e legumes com arroz de sushi).

O restaurante está instalado num edifício recuperado nos anos 30 do século XX, com mais de 200 anos. As mesas são pedaços de carvalho trabalhado pelo carpinteiro Vasco Fragoso, sendo que todos os materiais simulam o negro do carvão, como o painel 3D, que reveste o lado esquerdo da parede da sala. O espaço foi desenhado pelo arquiteto José Figueiredo, do Atelier DXF. 

Os responsáveis pelo novo espaço conservaram também a chamada “gaiola pombalina” em madeira, que se encontra no interior da parede. Esta estrutura antissísmica foi criada por Marquês de Pombal, no reinado de D. José I, durante o período da reconstrução de Lisboa, depois do terramoto de 1755, com o objetivo de proteger os edifícios das catástrofes. 

Quem manda nisto tudo

Nome: Renato Velez 
Idade: 47
Prato favorito: Ouriço do mar
Guilty pleasure: Wagashi
Convença-nos a visitar o espaço: “Embarque connosco numa viagem pelos sabores originais de Portugal e do Japão”.

tags: Carvão Ryōri, comida japonesa, cozinha portuguesa, novidade nis, Praça Marquês de Pombal

localização, contactos e horários

morada
  • Carvão Ryōri [ver mapa]
    Praça Marquês de Pombal, 2A
    2900-645 Setúbal
site e redes sociais
horários
  • Terça a sábado
  • Das: 12:30
  • Às: 15:00
  • Das: 19:00
  • Às: 23:30

ficha técnica

aceita reservas?
Sim