comida

Bolacha Piedade: a tradição setubalense mais antiga da Feira de Sant’Iago

O negócio está na sexta geração da família e é uma especialidade única em Setúbal.
Ainda sabe melhor nas noites de Feira.

A Feira de Sant’Iago é sinónimo de Bolacha Piedade, uma tradição cem por cento setubalense, que nasceu em 1855 pela mão da família Piedade, e que é considerada um ícone da doçaria da cidade. O negócio está na sexta geração da família, mas foi graças à persistência de Maria Arcângela da Piedade, falecida há 20 anos, que a bolacha chegou às gerações atuais.

Dura, estaladiça e com um sabor inconfundível a erva doce, começou por ser vendida nas ruas pelo “miúdo do tabuleiro”, que deu imagem ao logótipo da marca. E mais tarde, num espaço no Jardim do Bonfim, conhecido como “a esplanada do boneco”. 

A banca da Bolacha Piedade, no Jardim do Bonfim, em 1945.

Até 2003, data de abertura da pastelaria Bolacha Piedade, na Avenida Luísa Todi só podia encontrar esta especialidade tradicional, anualmente na Feira de Sant’Iago e em mais nenhuma do País. Daí que a marca já tenha passado por todas as localizações da Feira, como Jardim do Bonfim, Beira-Mar, Avenida Luísa Todi e, mais recentemente, Parque das Manteigadas. É considerado o negócio mais antigo a marcar presença, desde o arranque da Feira de Sant’Iago.

No passado era tradição, famílias inteiras abastecerem-se da famosa “bolacha da Feira” para o resto do ano. Atualmente, o ritual repete-se, sendo que chegam a vender-se em cada edição, cerca de duas toneladas de produto. A bolacha custa 14€/kg. É especialmente apreciada por setubalenses, pessoas de vários cantos do País e do mundo. Além da pastelaria da Avenida Luísa Todi, já pode comprar a bolacha, na Casa da Baía e Mercado do Livramento.

A massa da bolacha leva farinha, açúcar, gordura animal e erva doce. A produção é feita exclusivamente pelas mulheres da família. A receita é matriarcal, ou seja, só as mulheres é que conhecem o segredo de confeção, sendo que aos homens fica apenas reservada a venda dos produtos.

O stand da Bolacha Piedade, na Avenida Luísa Todi, em 1954.

Antigamente, a bolacha era feita num forno de lenha e amassada manualmente. Hoje, o fabrico passa por duas máquinas, com mais de meio século e o tempo normal de cozedura de cada fornada é de 15 a 20 minutos. As bolachas são feitas na fábrica da marca, na Rua do Ligeiro, no Bairro da Anunciada.

Cada bolacha pode durar até um ano e as que são vendidas nas caixas, aproximadamente seis meses. Para isso, deve conservá-las num local fresco e seco, livre da humidade e produtos com cheiro. O ideal é colocá-las num frasco de vidro com tampa, caixa de gelados ou lata de biscoitos.

A família Piedade, no Parque das Manteigadas.
tags: Bolacha Piedade, erva doce, especialidade de Setúbal, Feira de Sant’Iago 2019, ingredientes, setúbal, tradição