comida

Acompanhámos o serviço de take away do Frango Vaidoso (e mostramos-lhe tudo)

A New in Setúbal visitou a loja da Camarinha, onde se faz o famoso frango da cidade, para perceber o que mudou no confinamento.
Saiba como o espaço está a funcionar nesta fase.

Passam dois minutos do meio-dia. À porta da loja do Frango Vaidoso, na Rua Celestino Alves, no bairro da Camarinha, em Setúbal, já estão algumas pessoas a aguardar a sua vez com máscara e respeitando a distância de segurança. Ao chegar, cada uma tem de tirar uma senha, mesmo se tiver feito encomenda para o take away. Além dos clientes do almoço, começam a chegar os funcionários da Glovo para recolher os primeiros pedidos de delivery do dia.  

A seguir às senhas está montada uma mesa, onde uma funcionária da loja chama os clientes e entrega os sacos de cartão com a comida. Ou seja, ninguém entra lá dentro. Soraia Couto, coordenadora da loja do Frango Vaidoso da Camarinha, é quem dá as boas-vindas à New in Setúbal. Assim que entramos pela porta lateral, sente-se logo o cheiro do famoso frango assado no carvão acompanhado com batatas fritas e arroz branco ou alegre. 

Tal como numa fábrica, a cozinha é uma autêntica linha de montagem. O espaço está distribuído por secções e cada um tem uma tarefa específica. No seguimento da zona do balcão e do grelhador dos frangos fica a cozinha de apoio. É aí que uma equipa de cozinheiras prepara os bitoques, os pratos do dia, o choco frito, entre outros. 

A seguir há uma secção para a confeção das pizzas, outra de cortes das saladas e a copa. Entre cada espaço existem pontos de lavagem de mãos e dispensadores de álcool gel para os funcionários. Soraia Couto explica à NiS que “a ementa inclui pratos fixos, como o frango assado no carvão, o choco frito, o lombo, o leitão assado à moda da Bairrada, as pizzas, sopas, saladas e outras opções de comida caseira que mudam diariamente”.

A cozinha de apoio.

O frango, uma das grandes especialidades da marca, pode ir já trinchado ou inteiro. A comida é vendida ao peso, mas no caso do frango, pode escolher entre um frango com guarnição (caixa pequena de arroz e batata), a 11,50€, ou meio frango, que traz mini-caixas de arroz e batata. Esta dose custa 5,90€. 

No final, pode escolher um dos doces da montra e comprar um pão para o lanche. A ementa diária é partilhada na página de Facebook do Frango Vaidoso. Os pedidos podem ser feitos através do número de telefone da loja (265 771 250) e levantados no espaço da Camarinha ou nas lojas do Bonfim ou Viso.

Se preferir, há a opção de entregas ao domicílio realizadas pela equipa do Frango Vaidoso e também pelas plataformas do Pé Veloz, Fast Service, Glovo e loja online do Frango Vaidoso. O horário é de segunda a domingo, das 11 às 14h30 e das 17h30 às 21h30. Tanto nas lojas como nas carrinhas a comida é aquecida em estufas para não chegar fria à casa dos clientes. As entregas são na cidade de Setúbal, Faralhão, Pontes e Aires. 

As caixas das batatas fritas são de cartão.

Soraia Couto explica à NiS, que “o objetivo da marca é facilitar ao máximo a vida aos clientes e continuar a levar-lhes especialidades de comida caseira até casa neste período de confinamento”. 

Apesar de algumas quebras, a responsável pela loja considera que os clientes continuaram a optar pelo take away, já que o Frango Vaidoso nunca fechou desde o primeiro confinamento. “Há dias com mais e menos movimento, mas temos tido sempre clientes ao almoço e jantar. Por exemplo, aos fins de semana, chegamos a vender entre 100 a 200 refeições”, explica. 

A cadeia de churrasqueiras do Frango Vaidoso foi comprada em 2016 por Hélio Gaspar, que é também o dono de O Bacorinho, empresa setubalense especialista na produção de leitão à moda da Bairrada e com entregas em casa. Tal como o Isidro dos Frangos e o Duarte dos Frangos, que já não estão a funcionar, a marca é uma das mais conhecidas da cidade. 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA