comida

7 dicas que vão ajudá-lo a perder o medo de voltar aos restaurantes

Os espaços têm-se adaptado a esta nova normalidade. Mas há coisas que também devemos fazer.
Para um bom regresso ao restaurante.

Quase de um momento para o outro, o País parou e descobrimos todos que há mil e uma coisas que podemos encomendar online. Claro que o conforto de comer em casa vale a pena mas não há nada como uma ida a um restaurante.

Um inquérito da  Deco revelado na quarta-feira, 29 de julho, realçava que mais de 75 por cento dos portugueses continua a evitar espaços públicos, como espectáculos, transportes e restaurantes.

A restauração foi dos setores que mais rapidamente teve de se adaptar a esta nova realidade. Isso incluiu um sem número de novas opções de take-away e entrega ao domicílio. Mas também o cuidado na hora de voltar a receber os clientes.

A experiência da NiT por estes dias tem permitido ver isto de perto: os espaços têm estado com a lotação limitada pela metade, permitindo distanciamento entre as mesas. Com o verão há mais esplanadas e o gel sanitário abunda. Os restaurantes têm feito a sua parte, como clientes há coisas que também podemos fazer para continuar a conter a pandemia, sem deixar de desfrutar deste prazer da vida.

Lave as mãos (e evite tocar em tudo)

Sim, lavar as mãos é obrigatório em qualquer refeição mas mais ainda por estes dias. Faça-o logo à chegada, à saída e se possível durante. Num restaurante há sempre coisas que vão passar por diferentes mãos. Um caso óbvio é o das ementas. Procure reduzir ao mínimo esta partilha. Por exemplo, um grupo de cinco amigos pode deixar a ementa nas mãos de um. Os pedidos são feitos a quem o atender e não precisa de mexer em mais do que o necessário. Pagar com cartão é outra forma de evitar andar a tocar em dinheiro.

Espere no exterior

Já todos passámos o nosso tempo em filas para comer num determinado sítio. Num lugar concorrido, é natural que tal volte a acontecer. O mais seguro é manter o espírito que temos visto nestes meses em papelarias e até supermercados: a fila é cada fora, no exterior, com os tais dois metros de distância entre pessoas como referência.

Faça reserva

Para evitar constrangimentos como o anterior, o melhor mesmo é reservar o seu lugar com antecedência. Assim, à chegada, é só dirigir-se ao lugar indicado, evitando assim confusões de maior.

Opte pela esplanada

Nestes meses, muitos restaurantes expandiram as esplanadas. Outros fizeram desta uma aposta recente na hora de reabrir. Em tempos de verão, em que muitas vezes mesmo à noite é confortável comer no exterior, a esplanada é uma solução sempre a ter em conta.

Não deixe a máscara em cima da mesa

Nesta altura, em que a máscara nos faz a todos companhia, sabemos que nos espaços fechados temos de a usar. A exceção é óbvia: locais onde vamos comer. Na hora de guardar a máscara, evite deixá-la em cima da mesa. Usarmos todos bem as máscaras é é um passo importante para nos protegermos a nós mesmos e aos outros.

Evite grupos demasiados grandes

Sim, já passámos a pior fase, em que o contacto com a família e amigos era feito só à distância. Mas nesta altura em que já nos podemos reencontrar convém não deixar de ter em atenção que o risco é maior quanto mais pessoas estiverem juntas. O tal jantar com a turma toda da faculdade ou do secundário pode esperar, tal como o almoço com o departamento todo da empresa.

Dê gorjeta

Sabemos que esta não é tanto uma questão de saúde pública. Quando o País parou, fomos recordados do nosso apreço por quem continuou, dia a dia, a trabalhar para garantir alguma normalidade à vida. O que se aplicava aos profissionais de saúde, bombeiros, polícias, empregados de supermercado, entre tantas outras funções que garantiam o serviço em tempos de pandemia, é o mesmo apreço que podemos ter por quem nos atende à mesa, especialmente numa altura em que setores como o turismo e a restauração têm sofrido particularmente com o impacto da Covid-19.

tags: Covid-19, desconfinamento, dicas, pandemia, regras de segurança

outros artigos de comida

mais histórias de Setúbal